Posts Taggedtempo

Mutação de uma ideia

O que significa decidir? Numa época em que a decisão é ameaçada por um verdadeiro complô intelectual, como ressalta a tendência geral para a mediação e o compromisso, é absolutamente central discutirmos o tema. A ideia que hoje temos da decisão é muito diferente daquela que se tinha na primeira metade do século XX, quando inteiras gerações de economistas afirmavam que as condutas individuais são ditadas…

Continua…

Do Rift Valley ao Silicon Valley

Na longa viagem evolutiva da espécie humana, a consciência facilitou a comunicação entre os semelhantes. Na realidade, já antes da hominização, os primatas possuíam um córtex frontal capaz de elaborar informações, medir-lhes a confiabilidade e catalogá-las para tomar decisões. O seu cérebro era equipado para fazer previsões: a) distinguir o melhor do pior e o útil do prejudicial; b) fundamentar expectativas nas próprias ações; c) agir…

Continua…

Na base do farol não há luz

Se eu pudesse sintetizar em poucas palavras o sentido dos últimos anos de minha vida intelectual, eu diria que tudo está na pesquisa do continente desconhecido que nos guia e nos dá a ilusão de tomarmos decisões. Por mais desproporcional que este desafio seja, todos os meus esforços estão voltados a dar conta dessa presença misteriosa. Alguém poderia perguntar: por que não recorrer ao termo inconsciente no sentido…

Continua…

O tempo sensível ao coração

Ao se despedir de uma efervescente vida mundana, Marcel foi levado por sua consciência em direção a si mesmo, em direção a um arquipélago de memórias que fizeram de seu espírito um extraordinário teatro de experimentação. A temporalidade foi a bússola para uma grande viagem na memória. Foi extremamente hábil em formar e plasmar, mas isso não tem a menor importância. Ele derreteu memória e forma…

Continua…

Alla base del faro non c’è luce ..

Non sapremo mai in che modo pensieri e voci si compongono in quel perfetto mistero che chiamiamo libro. Scrivere è, inevitabilmente, un’esperienza delle vicissitudini del linguaggio e delle sue parole che, come frammenti di testi remoti, riprendono a vivere aprendosi all’avvenire. Come se, a nostra insaputa e instancabilmente, un testo segreto avesse lavorato in noi per dar vita a costellazioni di senso, a domande senza risposta…

Continua…

A escrita da ausência

Toda forma de separação, mesmo a mais trágica e violenta, sempre é uma separação do próprio Eu, daquela parte de nós que é aquele determinado lugar, aquele determinado episódio. Até por isso a nostalgia é um sentimento terno e tocante, doce e doloroso. Claro, sempre nos separamos de alguma coisa que vivemos ou que viveu em nós, mas sempre é do nosso Eu de outrora que…

Continua…

Um estado de espírito superior à vida

A música dá voz ao inefável. É um evento fugidio e irreversível, evanescente. Ausência, circunstâncias de um tempo passado e que nunca mais serão. A música é essa temporalidade encantada, essa nostalgia purificada de qualquer desassosego. Mesmo sendo inteiramente temporal, ela é, num só tempo, um protesto contra o irreversível e, graças à lembrança, uma vitória sobre o irreversível. A música representa uma estilização do tempo:…

Continua…

Tramas do tempo

O tempo é, desde sempre, o cerne de nossas perguntas. Um mistério dentro do mistério. Pensar o tempo é expor-se à derrota de pensamentos e a palavras intratáveis. No entanto, tudo nos remete ao tempo: o ritmo dos dias e das estações, a incerteza do futuro, a impossibilidade de reviver o passado, a experiência da juventude e da velhice, o limiar que se fecha às nossas…

Continua…

Lettera a un ragazzo di domani

É una lettera a un ragazzo di domani, il nuovo libro di Francesco d’Assisi Cormino Conoscenza. Tra il lampo dell’intuizione e il calore dell’emozione (Edizioni Conoscenza), da poco nelle maggiori librerie on line. Una bella novità, in un tempo di utopie capovolte, di strappi e cuciture impossibili. Senza lasciarsi condizionare dai presagi sinistri che aleggiano su di noi e senza cadere nella trappola dei facili rimedi…

Continua…